Lucila Wroblewski | fotografia

Paisagens silenciosas são aquelas alheias ao burburinho constante da vida cotidiana, corriqueira. Vida governada por um tempo que transcorre na precisão e na urgência dos milésimos de segundo, um tempo senhor, que não admite despojamentos ou doações.

Em outra dimensão, a vida é vivida e não cronometrada.
O tempo se desenrola, servo da lógica do mistério e da sabedoria ancestral. É o tempo de uma árvore, que sabe a hora certa de lançar ao mundo suas sementes, ou o da maturação de uma fruta. São as cenas que acontecem no silêncio dessa dimensão as que me mobilizam. No espaço escuro, abro o obturador da máquina, e então seleciono e superponho camadas do existir.

A série de fotos Todas as coisas dão frutos faz parte do projeto Paisagens Silenciosas. Ela se volta para a importância de todos os pequenos acontecimentos na nossa existência. Tudo tem conseqüências e desdobramentos, frutifica.

Três manifestações compõem a série:
Florescência _ semente e o que brota dela, perpetuação da vida
Luminância _ luz que emana dos seres e das coisas
Vestígio _ rastros e marcas que deixamos pelo caminho

Utilizo luz ambiente e iluminação com lanterna _ light painting _ que me permitem manipular o instante do registro fotográfico. Os imprevistos que surgem nesse momento, transfiguram o meu próprio olhar e subvertem o meu planejamento. Ao fotografar, mantenho a consciência no presente, me liberto das lembranças do passado e projeções do futuro.

Tudo se modifica. As situações mais prosaicas tornam-se belas, plenas.

Tudo então faz sentido.

Paisagens Silenciosas_cor/todas as coisas dão frutos

Texto de Lucila Wroblewski, colaboradora Luciana Lachini, 2009